10/11 7:30

Governo insere quase 500 internos em frentes de trabalho na rede estadual de ensino

 Farol do Saber que foi revitalizado por internos do sistema penitenciário

Confecção dos uniformes de alunos da rede estadual de ensino, construção de carteiras escolares, produção de móveis, revitalização de Faróis do Saber e de escolas estaduais, todos os serviços com utilização de mão de obra carcerária, essa é mais uma ação do Governo do Estado para potencializar os trabalhos de reintegração social voltados às Pessoas Privadas de Liberdade (PPL´s).

A iniciativa, que conta com o trabalho de quase 500 internos, é fruto de convênio de cooperação técnica firmado entre as Secretarias de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e de Educação (Seduc). Como resultado desta parceria, nesta sexta-feira (8), foi inaugurado, totalmente restaurado por 15 internos, o Farol do Saber João Mohana, localizado no Bairro de Fátima.

“Nesse convênio firmado com a Seduc teremos cerca de 490 internos inseridos em quatro importantes frentes de trabalho na esfera da educação. O objetivo, além de fortalecer as ações de reintegração social, é tornar a mão de obra carcerária cada vez mais útil para a sociedade”, afirma o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade.

Internas da UPFEM trabalhando na malharia

Cerca de 350 internos e internas trabalharão na produção de 700 mil uniformes escolares. A linha de produção da malharia, com início no fim desse ano, funcionará no Complexo Penitenciário São Luís. Estima-se que serão utilizadas 140 toneladas de malha para a confecção dos uniformes.

Os internos trabalharão em dois turnos e serão responsáveis por diferentes linhas de produção como o corte, costura, sublimação, acabamento, controle de qualidade e a entrega do produto. Na primeira etapa serão entregues 350 mil uniformes até o mês de fevereiro, e os demais em julho.

“Parceria muito importante entre as Secretarias de Educação e Administração Penitenciária, que ao longo desses últimos anos tem rendido bons frutos para a educação maranhense. Já temos presos trabalhando na produção de carteiras e móveis, reforma de escolas, faróis do saber e, em 2020, todo o fardamento de estudantes da rede pública estadual será confeccionado por detentos maranhenses”, destaca o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Escola Ignácio Rangel que está sendo reformada com a mão de obra de custodiados

Neste convênio, 25 custodiados do sistema prisional também produzirão, inicialmente, 2 mil carteiras escolares. O modelo específico foi desenvolvido pelo setor de engenharia da Seap. O projeto vai gerar uma economia de cerca de 60% aos cofres públicos. Os internos também realizam a reforma das carteiras e mesas escolares.

Os internos têm atuado ainda na reforma de duas importantes obras localizadas no bairro da Cidade Operária. Desde julho, 50 internos trabalham no retelhamento, instalação hidráulica e elétrica, limpeza, capina e pintura do Centro de Ensino Professor Ignácio Rangel. Os serviços também acontecem no Farol do Saber Sousândrade, com 15 internos realizando a revitalização da biblioteca.

Através da parceria, serão produzidos móveis planejados em MDF para o Instituto Estadual de Educação Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). No projeto, 35 custodiados irão produzir 796 móveis, que serão entregues para escolas de tempo integral do governo do estado.

Texto: Camilla Andrade

Fotos: Clayton Monteles

———————————————————————-

Contatos

contatos

GERAL

Fone: (98) 99101.5131

Localização

localização