15/03 7:15

Educação e trabalho fortalecem ações de reinserção social nas APAC´s do Maranhão

Reeducandos da Apac de Viana trabalham na oficina de artesanato

Educação e trabalho fortalecem as ações de reinserção social destinadas aos recuperandos das sete Associações de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac´s) do Maranhão. A entidade, que funciona em cogestão com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), conta com vários exemplos de reeducandos dispostos a mudar de vida por meio dos estudos e atividades laborais.

Um desses exemplos é do recuperando de Bacabal, José Domingos Pacheco, de 36 anos. Ele, que está há 5 meses na Apac de Bacabal, contou que quer que seu trabalho seja cada vez mais útil à sociedade.

“Sou pedreiro e estou ajudando nos serviços aqui da Apac. Eu era uma pessoa rebelde, mas a Apac me deu a oportunidade de uma nova vida e pretendo trabalhar na mesma área quando eu sair”, afirma ele.

Recuperandos da Apac de Pedreiras durante aula de alfabetização
Os reeducandos das Apac´s têm acesso aos mais variados cursos profissionalizantes e ações educacionais. Um desses projetos de fomento ao estudo é em parceria com o Instituto Brasileiro de Educação e Meio Ambiente (Ibraema) que consiste na alfabetização do recuperando.

Ainda na área educacional as Apac´s desenvolvem preparação para os Exames Nacionais para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) e do Ensino Médio (Enem). Também são realizadas aulas de reforço escolar, o programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA), entre outras atividades.

“Não acompanhei a tecnologia quando estava lá fora, mas com o curso de informática feito aqui na Apac já tenho uma profissão e as noções básicas para quando eu sair daqui consegui um emprego”, relata o recuperando da Apac de Imperatriz, Osaias Rodrigues, 58 anos.

Artesanato, confecção de blocos de concreto, pedreiro, oficina de tecidos, produção de almofadas, confecção de sandálias, pintura em tela, oficina de bonecas, cultivo de horta, oficina de crochê, curso de cabelereiro são algumas das ações com foco no trabalho ofertadas nas Apac´s.

Internos da Apac de Imperatriz realizam curso de informática
O Maranhão é o segundo estado com maior número de Apac´s no Brasil, ficando atrás somente de Minas Gerais que atualmente possui 39 das 52 instituições que funcionam em todo país. Desse total, sete são unidades destinadas às mulheres.

Entre as cidades no Maranhão que contam com Apac estão São Luís, Imperatriz, Pedreiras, Bacabal, Tmon, Viana e Itapecuru-Mirim. A estimativa é que até o fim desse ano sejam abertas outras quatro instituições, sendo uma delas exclusivas para mulheres.

“A estimativa é que até o fim desse ano consigamos abrir a primeira Apac feminina no Maranhão, que vai funcionar na cidade de Viana. Além disso, estamos trabalhando para abrir Apac´s nas cidades de Açailândia, Balsas e Barão de Grajaú”, informa o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade.

Recuperandos produzwm os blocos que servem para pavimentar ruas de Viana

Além das ações de trabalho e educação, os 394 reeducandos das sete Apac´s do Maranhão são beneficiados com atividades culturais, esportivas atendimentos religiosos, na área de saúde e jurídica.

Contatos

contatos

GERAL

Fone: (98) 99101.5131

Localização

localização