20/09 8:00

Internas da UPFEM iniciam digitalização de processos para a justiça maranhense

Foram instaladas 3 salas na UPFEM para que seja realizado o trabalho de digitalização

A parceria existente entre o Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), com o Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) possibilitou a inclusão de 20 detentas em atividades de trabalho.

O uso da mão de obra das custodiadas, da Unidade Prisional de Ressocialização Feminina (UPFEM), provém de parceria entre os órgãos públicos e tem como objetivo a ressocialização de custodiadas e custodiados do sistema prisional do Maranhão.

As mulheres apenadas estão trabalhando na digitalização de processos físicos, que tramitam nas varas cíveis na comarca da Ilha de São Luís. A iniciativa do TJMA é realizada através do projeto Digitaliza Já, que objetiva tornar 100% digital os processos físicos da Justiça Maranhense com a migração ao sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJe).

Na UPFEM internas iniciam trabalho de digitalização para o TJMA

“Com a ampliação do projeto entre a Seap e o TJMA, contamos agora com 20 internas aprendendo uma nova profissão. Em breve, a intenção é que alcancemos o quantitativo de 30 recuperandas da UPFEM trabalhando na digitalização”, disse o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade.

O galpão multiuso instalado dentro da unidade, agora conta com 3 salas, onde as custodiadas estão participando de treinamento e aprendendo um novo ofício. Para a realização do trabalho de digitalização, foram instalados 20 computadores, 20 digitalizadores e 1 uma máquina copiadora.

Nesta primeira fase, elas estão passando por treinamento para aprender as etapas, que vai desde a higienização até digitalização dos processos físicos.

As internas estão realizando digitalização de processos físicos das varas cíveis da Ilha de São Luís

O processo de digitalização realizado pelas internas consiste em 2 etapas. Na primeira, elas fazem a higienização dos processos e depois a reprodução das cópias que não podem ser digitalizadas. Em seguida, o trabalho finaliza com a digitalização.

Com a parceria, outras 12 internas, do regime semiaberto, já trabalham, desde junho, na Central de Digitalização de Processos, que funciona no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau. Atualmente, em produtividade, as internas já ajudaram na digitalização de 3.152 processos, com migração de 2.312 deles para o sistema PJe do TJMA.

——————————————————————————————————————————

Contatos

contatos

GERAL

Fone: (98) 99101.5131

Localização

localização