Internos do Sistema Prisional Maranhense participam da Olimpíada Brasileira de Matemática

22/06/2022

Com o objetivo de estimular a ressocialização através da educação e a inclusão social pelo conhecimento, internos do Sistema Penitenciário Maranhense participaram da primeira fase da 17ª Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP). 

No total, mais de 60 pessoas privadas de liberdade, que já estão inseridas em atividades educacionais, realizaram as provas da Olimpíada dentro de suas respectivas unidades na capital, como nas Unidades Prisionais de Ressocialização São Luís 1 e 5, além da Unidade Prisional de Ressocialização Feminina (UPFEM).

Após o levantamento das pontuações, se houver aprovação, os participantes seguirão para a segunda fase. 

Vale destacar que, as provas ofertadas dentro das unidades são as mesmas que são realizadas nas demais escolas públicas, onde mais de 18 milhões de alunos em todo o país 

Para o Secretário da Seap, Murilo Andrade, a aplicação da prova tem o intuito de identificar talentos na disciplina escolar no cárcere. “Essa prova é um incentivo  importante para que ele se sinta na vida acadêmica de onde estiver. Dessa forma conseguimos mostrar a importância da Matemática para os jovens e adultos que hoje estão na condição de PPL”, ressalta.

Além disso, o titular da pasta destaca que, “temos dado a devida importância às boas práticas, que, somadas a outras iniciativas, como investimentos em infraestrutura e modernização, tem feito com que o Maranhão, esteja em um patamar de referência em todo país, ocupando o 1º lugar em percentual de presos estudando, conforme dados do DEPEN'', comenta o Secretário da Seap. 

Incentivo à educação – O acesso à educação é um dos pilares fundamentais na ressocialização dos internos. Nesse sentido, o Programa Rumo Certo, criado em 2017 pela Seap, abrange um conjunto de ações estruturadas para a ressocialização por meio da educação formal e não-formal, nas modalidades presencial e à distância, em parceria com instituições relevantes. 

Da erradicação do analfabetismo à profissionalização para ampliação das chances no mercado de trabalho, as políticas educacionais do Sistema Prisional maranhense vem gerando resultados extremamente positivos.

Entre eles estão: no âmbito das avaliações nacionais do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o Maranhão ocupa o 1º lugar a nível nacional no percentual de PPLs inseridas em atividades educacionais, erradicação do analfabetismo, mais de 100 internos cursando o Ensino Superior, mais de 70 mil certificados EaD e o pioneirismo através da Plataforma EaD Prisional.

Fonte: Assessoria de Comunicação SEAP

Texto: Ana Paula Sousa

Foto: Cleyton Monteles